terça-feira, 3 de outubro de 2006

Devo estar fazendo amigos...

... nos consulados brasileiros na Europa (para não dizer o contrário).

Escrevi aqui no blog outro dia que não achava informações sobre por onde andava meu título. Escrevendo, continuei fuçando na net. Amigos leram o post, responderam por email (eu achei as mesmas informações gente, talvez ao mesmo tempo que vocês, muito obrigada pela atenção).

Como estaria fora de Paris, eu queria saber se teria que justificar no país onde eu estava ou não (como quando a gente está no Brasil, fora de sua cidade, a gente pode ir justificar em qualquer seção no dia das eleições). Foi uma labuta achar essa informação, os sites brasileiros oficiais não são claros como água neste quesito.

Escrevi para o consulado de Paris, o email voltou (pena, esse email eu apaguei sem prestar atenção). Escrevi para o TRE-DF dia 24/09, o email voltou. Escrevi para o consulado de Bruxelas dia 24/09 - eu estaria nesta cidade dia 1° de outubro - e eles me responderam dia 30/09, por volta das 20h (mas não sei se é horário de Brasília ou o GMT +1 daqui).

A resposta de Bruxelas (email assinado pelo Sr Vice-Cônsul) chegou, mas veio sem responder a pergunta que me habia motivado a escrever para eles : sendo residente aqui em Paris, poderia justificar por lá ou não.

Não resisti e enviei uma resposta à este email ontem, dia 02/10, agradecendo a atenção (apesar de não responderem à minha pergunta e de terem escrito meio que tardiamente: já tinha viajado dia 29 à noite e não acessaria à internet durante a viagem, como não tenho nenhuma urgência para não poder ficar sem consultar meus emails durante 3-4 dias, não fui em nenhum cyber), dizendo que tinha escrito para tais repartições (ainda se usa esse termo?) e dando os emails das tais repartições, que as informações para nós brasileiros inscritos no estrangeiro não eram tão claras assim nos sites (tem que procurar muuuuuito para achar alguma coisa), etc e tal.

Hoje à noite, dia 03/10, encontro uma resposta deste mesmo Vice-Cônsul de Bruxelas com as devidas explicações pelas quais passei uma semana pesquisando pela net (e passando para amigos). Retorno ráîdo. Muito bacana: tem até novidade que eu não tinha achado em nenhum site.
Nenhum órgão público tinha se dado ao trabalho de responder à tempo (ou de comunicar em seus sites, endereços eletrônicos que funcionem).

Este senhor me respondeu enviando a mensagem em cópia para o consulado de Paris (o endereço eletrônico que usei e não funcionou) e para un outro endereço do consulado parisiense, que é o de assistência aos brasileiros aqui na França. E segundo o que compreendi sobre esse serviço há alguns anos, é que ele propõe assistências outras que problemas lights consulares (e que segundo pessoas que cruzei, ter a assistnência deles e nenhuma é a mesma coisa - é o que ouvi dizer, nunca precisei para dar minha opinião, e quando precisei não fui até lá).

Posso não saber escrever com toda a pompa necessária cartas oficiais (nunca aprendi direito a usar Vossa Excelência e outros termos parecidos, e com 16 anos de vida no estrangeiro e falta de prática aí é que não sei messssmo escrever com todos os Ilmos e Ilmas. E fiquei pasmada que o Sr Vice-Cônsul tenha me tratado de Vossa Senhoria em sua mensagem. Puxa vida, nunca achei que fosse receber uma correspondência (eletrônica) com estes termos que se refereriam à minha pessoa! Uau!

Enfim, o fato é que: apesar de terem respondido tarde demais, depois que viajei, o consulado de Bruxelas me parece eficaz (em relação à falta de contato com o consulado daqui de Parrí - uma passada no consulado daqui para resolver algum assunto burocrático é sempre épico, não somente pelo que pode acontecer como quiprocó conosco, mas também com o que presenciamos da parte de nossos compatriotas - hey, não estou dizendo que ninguém é melhor que ninguém não, mas tem pessoas de qualquer nacionalidade que são um espanto, mas realmente um espanto, como dizia o Jô num dos programas dele há quase 20 anos).

Tudo bem, posso de repente ter procurado estas informações meio que de última hora, apenas uma semana antes das eleições (mas conheço algumas pessoas que se preocuparam com a coisa no dia 28/09...) e não com antecedência, então... por que se coloca à disposição estes endereços eletrônicos e se diz que o consulado não dá informações pelo telefone? E levando em conta que: transferi meu título para cá esse ano (dentro do prazo estipulado, até 03/05), que no consulado, no dia em que fui pedir a transferência, não souberam me dizer quanto tempo demoraria para receber o novo título, me disseram ainda que eu tinha que escrever para um tal endereço eletrônico onde me diriam quando eu poderia buscar o dito cujo.

Escrevi para este endereço e a resposta foi algo como "demora uns 3-4 meses". Nunca ninguém disse que meu título, novo este ano na seção de Paris, me seria entregue NO DIA das eleições quando fosse votar. Além do mais, tentei escrever (19/09) para o mesmo endereço que tinha me dado uma resposta e o email voltou.

Sei lá qual foi o problema internetal, meu ou deles - duvido que tenha sido meu pois os emails que enviei para outros destinatários no mesmo dia chegaram onde deveriam -, mas os emails que achei na net para consulado e cia não funcionavam!!! E' de ficar louca.

Pelo menos, o Sr Vice-Cônsul de Bruxelas explicou que :

Justificativas:
O eleitor da França, ausente daquele país no dia 1º de outubro (seu caso, conforme relatou na mensagem abaixo), deverá justificar sua ausência às urnas através do formulário de justificativa, que pode ser retirado diretamente no site de TRE-DF (Cartório da Zona Exterior). O endereço na internet é o seguinte: http://www.tre-df.gov.br/eleicoes_exterior/arquivos/rje_zz.doc. Depois preencher o referido formulário, deverá anexar cópia do documento de identidade brasileiro válido e com foto. Outros documentos que reforcem a comprovação do motivo alegado na justificativa, também poderão ser anexados ao formulário. Em seguida o eleitor deverá encaminhar, por via postal, tudo diretamente ao cartório Eleitoral da Zona Exterior no DF (o endereço encontra-se no rodapé daquele formulário).

Lembro mais uma vez que cada turno é uma eleição separada, portanto Vossa Senhoria deverá comparecer às urnas (da sua Seção Eleitoral) no próximo dia 29 de outubro ou, se for o caso, fazer nova justificativa.

Eu já tinha achado esse formulário quando ele me escreveu hoje, já sabia que tinha que mandá-lo para Brasília, mas não vi em lugar nenhum que os dois turnos são independentes - é bom saber, né? Tem que justificar a ausência nos dois turnos e não uma vez só, mesmo se se trata da mesma eleição - para nós é a mesma, mas aparentemente, tecnicamente não é.

Caracolis, este post está longo, mas, tinha que escrever sobre o assunto!!!
E' muito tragi-cômico.

Resumindo a paçoca: posso ir votar dia 29/10, que bom vous estar em Paris, meu domicílio eleitoral. Mas não sei em quem vou votar.
Não votar em um para votar no outro por descaso pelo primeiro? No way.
Ainda tenho uns 20 e poucos dias para pensar.

Mas então, voltando ao título do post: como o consulado de Bruxelas escreveu para mim e para o consulado de Paris, será que vou ficar "marcada"??? Bom, já não recebo nada mesmo do consulado, não há nada que poderia não receber mais. Por outro lado, se forem chatos, podem tipo deixar meu nome num post-it perto do balcão de atendimento ao público e no dia em que aparecer por lá, me acharão pelo meu nome - e alguém poderá pensar em não me dar um atendimento agradável (como se deve fazer para qualquer pessoa).

Nessa história toda, se bobear a chata sou eu!
Mas e daí? Sou assim e pronto.

Próximo assunto.

2 comentários:

Teresa disse...

Desgraça pouca é bobagem, já dizia meu querido - falecido - pai.

Anônimo disse...

De rir para nao chorar. Tive tanto problema para transferir meu titulo, que acabei desistindo depois de um longos 8 meses de novela.
Sou contra o voto obrigatorio, principalmente para quem nao mora no Brasil, mesmo assim tento cumprir minhas obrigacoes...pena que a burocracia tupiniquim nao ajude.
Chrys
www.dopiauiparaomundo.cjb.net