domingo, 15 de abril de 2007

Dentro de alguns dias...

Tenho que ir votar domingo que vem.
E', acho chique e um luxo: faço parte do grupo daquelas pessoas privilegiadas que votam para as eleições brasileiras e para as francesas. Finalmente.

Bem, nas eleições brasileiras só posso participar das presidenciais, mas das francesas posso tudo.

E que dificuldade, escolher um candidato para domingo que vem!

Um coisa é certa: dois dos que estão concorrendo não receberão de jeito nenhum meu voto. Agora tenho que achar um outro candidato. O menos pior.
Sempre se pode votar em branco ou nulo, como um protesto. Mas sei lá, não confio nestas coisas não, pois é assim que aqueles que não queremos ver nem pintados na presidência podem passar.

O que quase aconteceu em 2002, o povo foi lá votar em pequenos candidatos como forma de protesto, a esquerda como sempre desunida e deu no que deu: tiveram que escolher entre direita e extrema direita.
Que clima. Foi o ó.

Enfim, não sei em quem votar, mas tenho uma certa tendência e preferência para a gauche.
E conversando com outros estrangeiros naturalizados, somos alguns (vários, muitos) a não querer a direita no governo, afastar aquele que quer lavar tudo com máquina de limpeza industrial, que tem um lado meio (muuuito) estranho.
Aquele que é de centro-direita, não sei, pode ser vira-casaca.
Ela não tem tanta força assim, faz umas declarações que nos deixam pasmos, mas ao mesmo tempo, para algumas pessoas entra em jogo um dado do que chamo o afeto: está na hora de colocar uma mulher no poder para ver no que vai dar. Sempre pode melhorar, como sempre pode piorar... Mas ela sendo de um partido grande e conhecido, os "elefantes", como chamam os das antigas que estão na política há milênios, vão controlá-la e ela não poderá fazer n'importe quoi. Esperamos. De qualquer maneira ela está com esse povo no pé dela, vai ser uma espécia de "volta dos que não foram", creio eu.

Aqui vai então minha deixa.
Até as urnas domingo que vem.

6 comentários:

Ciça - Égua da Coluna disse...

Em 2002 já tinhamos planos de comprar nosso barraquinho aqui desse lado da fronteira e ao ver o Le Pen ganhando terreno me deu um arrepio nas "estranhas" que vc nem imagina. E olha que na época eu pouco, em muito pouco, me ligava na politica aqui da França. Ok, ainda não estou bem inteirada do assunto, mas espera um pouco poxa vida, cheguei ontem. Boa eleição!!!

Israel Barros disse...

A indecisao e que mata, ne mesmo. Espero que voce vote bem, e que nao vote nem e NS e muito menos no JMLP

Teresa disse...

Por razões diferentes, a França está na mesma situação que o Brasil estava nas últimas eleições, entre Lula e aquele paulista do PSDB cujo nome já esqueci. Ah, os EUA também passarão pelo mesmo drama proximamente. O mundo realmente está mudando...

Ione disse...

Que chique, hein, miga... mas não vota na esquerda não... sabe, cinco anos de Lula estão me deixando com urticária em relação a todos eles, que se dizem de esquerda, e quando chegam lá querem mesmo é mamar!!!
Bjos,
Ione

Jussara disse...

Ciça => ahco que nem em 15 anos de pais (meu caso) entendo a politica daqui.

Israel, Teresa e Ione: do meu "pouco" tempo dessa terra, tenho a impressao que direita ou esquerda é tudo a mesma M... fora alguns casos gravissmos como NS e JMLP - esses dois aih estao deixando amigos estrangeiros que como eu vivem legalmente aqui meio arrepiado, se um dos dois passar, rezemos para que nao implo-explodamos!
E essa crise aqui começou mesmo em 2002 onde o povao teve que votar em massa à direita para impedir o JMLP de ganhar: foi a unica vez queum presidente foi eleito com mais de 80% dos votos.
Mas uma coisa que é muito absurda aqui, é a quantidade de pessoas que reclamam do governo, que é isso e aquil e que nao votam pois votar nao é obrigatorio. Nao votou, nao reclame depois.
Eu heim.
Primeiro round domingo.
Depois de 22 de maion espero que seja algo como "entre os mortos e feridos todos se salvaram".

M�rio disse...

Bovè Presidente!!!! Bovè Presidente!!!