terça-feira, 12 de junho de 2007

Cada um na sua

Eu acho engraçado, pessoas que sempre assumem o que elas fazem. Pelo menos em teoria.

Minha cálega de escritório (aquela que não matou uma aranha outro dia - e que a gente quer ver como ela reagiria se a aranhazinha fosse uma caranguejeira). Cheia de princípios trabalhísticos, ela chega cedo, tipo umas 8h15, 8h30 e sai comigo, por volta das 19h (ou depois (eu sempre chego às 9h da manhã).
Pois bem, nos dias que nossa chefa comum está aqui, ela chega nessa hora.
Mas quando a chefa está viajando ela chega depois de mim, tipo umas 9h15, eu continuo chegando na mesma hora.
O que eu acho engraçado é não assumir diante da chefa que tem alguns dias que ela está super cansada e não conseguiu acordar. A chefa estando aqui ela, a cálega, até acorda mais cedo que de costume. A chefa não estando... o gato saiu, os ratos fazem a festa.

Para ir embora são outros quinhentos. Com ou sem chefa. Não saímos muito cedo, mas se for necessário não hesitamos em sair cedo. Neste ponto até a chefa sai cedo se precisar.
Mas a diferença entre nós e ela é que ela é workaholic, ela trabalha em casa, se for viajar (a lazer ou a trabalho) ela trabalha no trem/avião, na ida e na volta, nos finais de semana, feriados, à noite.

Eu, em geral, saindo daqui, eu esqueço o trabalho (só quando a coisa está preta é que trabalho em casa, como em maio, mas prefiro ficar até um pouco mais tarde e néoa fazer nada em casa:l quando trabalho em casa eu trabalho 3-4 horas a mais, e se fico no escritório eu faço 1 ou 2 horas além do dia normal).

Essa é a vida de "quadro" - o que é um "quadro"? dia desses eu explico.

2 comentários:

Dona Minhoca disse...

Eu particularmente não gosto nem um pouco de workaholics. E menos ainda de gente dissimulada.

Jussara disse...

Eu também não, então com uma chefa desse jeito e uma "cálega" que às vezes é dissimulada, nós 3 na mesma sala (e um carinha legal, mas que bem, não coloco a minha mão no fogo - her, só coloco a mão no fogo para mi mamy), imaginem o ambiente... às vezes dá vontade de bater com a cabeça na parede: